sábado, 15 de agosto de 2009

as coisas indizíveis


Quando, no círculo celeste, Deus instruiu-me para o culto da palavra, detive-me nas coisas indizíveis e Ele disse: - esquece as coisas indizíveis, elas são para os que vão nutrir-se dos dois mundos, são para aqueles que não terão pátria nem destino... as coisas indizíveis são a porta, mas também a perdição... Cultua as palavras ditas, porque as interditas te perderão... mas eu já havia visto as coisas indizíveis, ó Deus, e as trouxe comigo... nesse alforje de células que bombeia meu sangue, nesse “comboio de corda” que me relata o que não sei dizer, nem definir... serei mais um perdido, pai, nestes atalhos de desencontro, pois as coisas indizíveis se inscreveram para sempre no meu coração!

Um comentário:

silvia disse...

Amei , maravilhoso ..........